Cânions no Rio Grande do Sul

Columbia Sportswear

Conheça nossa Loja Virtual »

POSTS RECENTES

FIQUE POR DENTRO!
Receba dicas de destinos, produtos e muito mais para aproveitar melhor suas aventuras!
Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!

6 cânions no Rio Grande do Sul que você precisa conhecer!

Imagine caminhar por trilhas exuberantes dentro de florestas de araucárias, chegando ao topo de montanhas que propiciam visuais esplêndidos de cachoeiras e formações rochosas em um espetáculo da mãe natureza. Esse é um dos inúmeros cenários que uma viagem aos cânions do Rio Grande do Sul proporciona.

Essas são algumas das maravilhas que fazem da Serra Gaúcha um dos principais destinos de ecoturismo no Brasil. Neste post, vamos levar você a um passeio por 6 cânions riograndenses que merecem a sua visita. Confira!

Entenda o que são cânions

Quando se ouve a palavra cânion, a primeira imagem que vem à mente é a de um vale de montanhas. E a definição é essa mesmo.

São vales com encostas que se estendem por muitos quilômetros, atingindo milhares de metros de profundidade.

As aberturas na terra são resultado de milhões de anos de interferências dos rios que fraturam o relevo. Além da influência da água, as fendas são formadas pelo deslocamento das placas no interior da crosta terrestre.

Os cânions também auxiliam nas pesquisas científicas, pois ajudam no entendimento da origem das rochas e do relevo de uma determinada região, como no caso do Rio Grande do Sul na divisa com Santa Catarina.

Conheça Cambará do Sul, a terra dos cânions

A maioria dos cânions Rio Grande do Sul fica em Cambará do Sul. A cidade de apenas 7.000 habitantes está situada a 190 km da capital Porto Alegre e faz parte da área dos Parques Nacionais de Aparados da Serra e Serra Geral.

Ambos contam com 30.400 ha (alqueires), sendo uma unidade de conservação ambiental. Conheça os principais cânions da região!

1. Itaimbezinho

O mais famoso cânion do parque fica a 18 km do centro de Cambará do Sul, seguindo sentido litoral, no município de Praia Grande, Santa Catarina. Formado por Mata Atlântica e Floresta de Araucária, o Itaimbezinho tem uma profundidade de 700 metros.

Seus paredões verticais e fendas estreitas estão entre os maiores das Américas, com um visual deslumbrante. É bem comum a presença de papagaios-de-peito-roxo, mas o animal mais famoso do local é a jaguatirica, que tem hábitos noturnos.

É possível fazer diferentes trilhas, como a do Vértice e Cotovelo – que são as menos desafiadoras – e a do Rio do Boi, que exige maior preparação, tendo em vista que dá acesso ao interior do cânion, com direito a um bom banho de rio.

2. Fortaleza

É o maior cânion de Cambará do Sul. O Fortaleza tem paredões com 7,5 Km de extensão, chegando a 900 metros de altura. Aliás, o nome é exatamente em referência ao formato geológico, que lembra uma fortaleza.

O cânion está situado no Parque Nacional da Serra Geral, a 23 km do centro da cidade, sendo 9 km em estrada de terra. Fica próximo ao Itaimbezinho e é possível conhecer os dois em um mesmo dia.

Só de pensar na imensidão rochosa já dá vontade de planejar a viagem, não é?

3. Índios Coroados

O destaque é o visual das cachoeiras Gêmeas dos Índios Coroados. Este cânion é menor, mas conta com bom acesso e está a apenas 5,5 km da saída do Itaimbezinho.

A trilha é no início da Serra do Faxinal e a chegada até a borda do cânion não exige grandes esforços.

4. Monte Negro

O Monte Negro fica no Parque Nacional da Serra Geral, na cidade de São José dos Ausentes, no Rio Grande do Sul.

Trata-se do cânion onde fica o pico mais alto do estado, com 1.403 metros de altitude. A cidade conta ainda com mais sete cânions, com cachoeiras e rios, ou seja, aventuras não vão faltar.

A visão é impressionante e parece que a terra foi literalmente cortada. Ele fica a 42 km da cidade e 21 km do distrito de Silveira.

5. Amola Faca

Também está situado em São José dos Ausentes e ainda não é tão conhecido em razão do difícil acesso, apesar de ser extremamente lindo.

Dele, é possível ver a cachoeira Amola Faca, com 241 metros de altura. É uma imagem fantástica que merece a sua visita. Além de percorrer 33 km saindo de Ausentes, é preciso também caminhar 1,1 km até a borda do cânion. Esforço extremamente válido!

6. Tabuleiro

Em seus quase 5 km de largura, o Tabuleiro é um dos cânions do Rio Grande do Sul que merece a sua presença. Ele ainda é pouco explorado, mas exibe um cenário digno de cinema.

Pelo fato de ser mais isolado, necessita de um acompanhamento de um guia especializado. É o local onde se avista a cachoeira do Escorpião, com 170 metros de altura.

O Tabuleiro fica entre a Serra da Rocinha e o cânion Amola Faca, situado a 33 km da cidade e 17 m do distrito de Silveira. Para chegar até ele, são necessários 7 km de caminhada (ida e volta), possibilitando o acesso ao platô central.

Como planejar uma viagem aos cânions do Rio Grande do Sul

A região dos cânions Rio Grande do Sul pode ser visitada em todos os meses do ano, mas a recomendação é que se evite as estações com maior incidência de neblina, como a primavera e verão.

Assim, o outono e inverno reservam os melhores visuais, apesar do frio. No entanto, as baixas temperaturas fazem parte do roteiro turístico do estado.

O acesso aos parques onde ficam os cânions é feito por rodovias. Se você estiver vindo de Santa Catarina, pegue a BR 101 em direção a Praia Grande, subindo pela Serra do Faxinal. São cerca de 300 km de Florianópolis.

Caso esteja em Porto Alegre, acesse o trevo para Cambará do Sul, na Rota do Sol (RS-020). Na cidade, vire à direita em direção à estrada do Itaimbezinho. Você vai percorrer 18 km de terra até a entrada do parque. São 190 km de Porto Alegre.

Em toda a região dos cânions do Rio Grande do Sul há hotéis, pousadas, restaurantes, guias especializados e agências de turismo que promovem os passeios.

Uma boa dica é utilizar roupas de trekking, com botas ou tênis adequados, jaqueta corta-vento, gorro, luvas etc. Não esqueça a lanterna, repelente, água, protetor solar, mochila para lanches rápidos ou frutas, sempre priorizando malhas adequadas à montanha.

Além dos cânions Rio Grande do Sul, a região pode ser contemplada com banhos de rio, pedaladas, trilhas e piqueniques em locais permitidos. Dessa maneira, trata-se de uma viagem inesquecível com imagens que marcarão a sua história.

E aí, gostou do post? Então compartilhe agora mesmo em suas redes sociais e estimule amigos e familiares a embarcar nessa aventura inesquecível com você!