Entenda por que a Travessia Huayhuash tem os melhores trekkings

A travessia Huayhuash, localizada no Peru, é considerada um dos melhores trekkings do mundo. Basta uma rápida pesquisa para encontrar diversos elogios para esse trecho. Mas o que faz com que este seja um trekking especial?

A cordilheira Huayhuash fica na área mais remota dos Andes Peruanos. Esse trekking de montanha envolve altitude, que varia entre 3.000 m e 6.000 m. É também um trecho desafiador, como demonstra um dos cumes, chamado de Diablo Mudo. No entanto, quem a percorre é recompensado.

Tanto em relação ao solo quanto à beleza, o Huayhuash trekking é comparado ao Himalaia, aos Alpes e às Rochosas Americanas. O percurso é longo e exige preparo físico, mas recompensa o visitante a cada momento. Saiba mais sobre essa experiência.

Huayhuash trekking: entre os melhores do mundo

Essa afirmação pode parecer uma pouco pretensiosa, mas é a opinião de quem já conheceu. Existem diversos caminhos que podem ser feitos e, por ser uma cordilheira, a Huayhuash tem a possibilidade de ser explorada mais de uma vez.

Essa característica, com a possibilidade de conhecer diversos caminhos e aproveitar as diferentes oportunidades que o local oferece, já faz com que os visitantes considerem esse trekking um dos melhores do mundo.

Além disso, outro ponto é a presença de poucos turistas. O Peru é conhecido por suas montanhas e percursos. Em especial, a trilha inca, que leva a Machu Picchu. No entanto, o Huayhuash trekking é praticamente deserto, sendo escolhido apenas por quem pratica esse esporte.

Outro destaque é a beleza do lugar. A cada curva, descobre-se uma nova vista. A cordilheira, com picos nevados, esconde piscinas naturais, vistas de vales, entre outros. Como foi declarado reserva natural, o caminho permanece conservado.

A cordilheira de Huayhuash tem cerca de 7 picos. Todos eles são conhecidas pelo isolamento e, por isso, apresentam poucos nativos. No entanto, conforme completa o percurso, é possível encontrar pessoas, todas abertas aos visitantes.

Por fim, esse trekking oferece um desafio físico. São grandes subidas, que exigem do trekker preparo e transformam todo o percurso em uma grande aventura.

Trekking Huayhuash: como se preparar

Para quem deseja realizar esse percurso, é preciso muito preparo. Existem alguns grupos que facilitam a viagem, pois oferecem guias, roteiros fechados e datas de saída determinadas.

No entanto, para quem prefere preparar todos os detalhes, é preciso pensar na viagem. Chegando a Lima, deve-se percorrer 400 km para chegar à cordilheira Huayhuash. O jeito mais fácil de completar esse caminho é por ônibus ou carro.

Por conta da altitude elevada, é importante realizar uma ambientação. Normalmente, bastam dois dias, mas, se essa é sua primeira vez, considere um tempo maior.

Todos os trekkings devem ser acompanhados por um guia experiente. Há tanto brasileiros como peruanos e pessoas de outras nacionalidades que são capacitados para realizar o percurso com você. Para não ter surpresas, é melhor viajar com os guias já contratados e os detalhes acertados.

Durante o percurso, existem pontos de acampamento. Muitos grupos oferecem serviço completo, com cozinheiros em cada uma das paradas, o que facilita o descanso ao final do dia.

Normalmente, são 10 dias de trekking. Nesse período, é importante contar com todos os acessórios adequados para esse percurso.

Trekking Huayhuash: o que levar

Como outros percursos, a preparação do equipamento a ser levado é essencial. Além do conforto, é preciso pensar na distribuição de peso e no que é essencial para os dias na montanha.

Por isso, o checklist de equipamentos é um ponto importante da viagem. É ele que vai garantir o término do percurso e as boas memórias a serem guardadas.

Mochila

Antes de qualquer coisa, o principal instrumento em um trekking é a mochila. Muitos dão toda a atenção aos calçados e se esquecem desse equipamento.

A mochila, além de carregar todo o peso, será responsável por distribuí-lo pelo corpo. Uma mochila não adequada significa horas de desconforto, além de aumentar a possibilidade de lesões.

Por ser um trekking de dias e noites, a mochila deve ter o tamanho adequado para acomodar todos os pertences. No entanto, deve-se considerar que, quanto maior ela for, mais pesada ficará.

O ideal é que ela seja de um material resistente. Além disso, ela precisa ter capa de chuva, alças reforçadas e barrigueira ajustável, além de bolsos de fácil acesso para armazenagem de água. Um bom exemplo é a Outdoor Adventure™, da Columbia.

Calçados

Esse é o segundo item essencial. Nunca é demais dizer que uma boa bota de trekking deve ser confortável, desenvolvida especialmente para a prática desse esporte. Além disso, ela já deve ter sido amaciada antes da trilha.

Aqui, o segredo é encontrar a que melhor se adapta a você. Existem diferentes modelos, alguns com canos mais longos, outros mais baixos. A diferença se encontra na proteção do tornozelo.

Há diversas tecnologias disponíveis para os calçados de trekking. O ideal é que ele seja de um material à prova d’água, como a North Plains™ II. No entanto, se você vai realizar esse trekking nos meses de inverno, um material mais quente, como o da Bugaboot™, pode ser mais adequado.

Roupas

Em relação às roupas, há dois pontos a se considerar. O primeiro é o tempo de percurso, e o segundo é a temperatura durante a época do ano em que irá se realizar a viagem.

O aconselhável é uma peça por dia. Porém, para trekkings de mais de 5 dias, para evitar o peso extra, pode-se lavar e reaproveitar as roupas. Na escolha das peças, varie entre camisetas de manga curta e longa.

Observe a tecnologia do tecido. A linha Zero Rules, da Columbia, por exemplo, oferece proteção solar, resfriamento ativado pelo suor e evaporação rápida. Essas características permitem conforto durante a caminhada. Além disso, ela não gera atrito com a alça da mochila.

Já a calça pode ser a conversível, o que diminui a quantidade de peças. Entre os tecidos, dê preferência aos que contam com proteção solar e que evitam manchas, como a Blood and Guts. Tenha opções impermeáveis na mala, para dias de chuva.

Uma jaqueta, seja fleece ou de outro tipo, completa a mala de roupas. Vale destacar que o ideal são duas jaquetas, uma mais leve e outra mais pesada, uma vez que, na natureza, o tempo pode mudar rapidamente.

Acessórios

A última parte da mochila é composta com todos os acessórios. Os principais a se ter na bolsa são:

  • boné: além de proteger a cabeça, ele ajuda a visão. Escolha um modelo com resfriamento, como o Coolhead™;
  • luvas: protegem a mão e auxiliam na pegada do bastão. Modelos como o Trail Summit™ são interessantes, pois oferecem conforto térmico;
  • óculos: ajudam na visão, especialmente na direção do sol, e facilitam a caminhada;
  • câmera: para quem vai realizar um trekking, ter uma câmera ajuda a registrar certos momentos;
  • protetor solar: especial na montanha, a proteção solar é essencial.

O Huayhuash trekking é uma oportunidade incrível de conhecer uma das paisagens mais bonitas do mundo. Planeje sua viagem com cuidado e aproveite cada instante!

Precisa de materiais? Acesse a loja da Columbia e conheça todas as opções disponíveis.

Powered by Rock Convert

Columbia Sportswear

Conheça nossa Loja Virtual »

POSTS RECENTES

FIQUE POR DENTRO!
Receba dicas de destinos, produtos e muito mais para aproveitar melhor suas aventuras!
Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!